Produto Interno Bruto: o que é e como é calculado o PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) é um dos indicadores mais importantes de qualquer país. Ele serve para acompanhar o cenário econômico de um território. O cálculo é feito com base nos bens e serviços que foram produzidos em um determinado período.

No entanto, muitas pessoas ainda têm bastante dúvidas sobre esse assunto.

Pensando nisso, vamos abordar as principais informações sobre o PIB. 
Afinal, o que é o PIB?

PIB e estoque de riqueza: qual é a diferença?

O que é considerado no cálculo do PIB?

Para que serve o PIB?

Como o PIB é cálculado?

Continue a leitura e tire as suas dúvidas. 

Afinal, o que é o PIB? 

O Produto Interno Bruto (PIB) nada mais é que o conjunto dos bens e serviços que foram desenvolvidos em um determinado território, dentro de um período específico. 

O valor do PIB é calculado de acordo com a moeda local. No Itália, por exemplo, é usado o euro, e no Brasil é baseado em reais. No entanto, para fazer comparação entre os países, o valor do PIB é convertido para dólar.

O PIB é essencial para o estudo da macroeconomia. A missão dessa métrica é calcular a economia de um território. Na prática, isso significa que o PIB mostra como uma localidade cresceu ou diminuiu ao longo de um período. 

Grande parte dos países utiliza o PIB. Ele permite que uma pessoa tenha um panorama mais completo da economia daquela região. 

Para se ter uma ideia, o PIB consegue mostrar se um governo conquistou bons resultados com as políticas econômicas. Esse indicador também é essencial para que investidores avaliem se vale a pena aplicar o capital naquela região. 

O Manual de Contas Nacionais (System of National Accounts) foi responsável pela padronização do cálculo do PIB em 1993. 

O documento foi produzido por diversos órgãos importantes.

  • Fundo Monetário Internacional (FMI);
  • Organização das Nações Unidas (ONU);
  • Banco Mundial; 
  • Comissão das Comunidades Europeias;
  • Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). 

A padronização permite que os países acompanhem de uma forma mais prática e eficiente a economia global. Além disso, é possível fazer comparações entre as regiões de uma forma mais completa. 

PIB e estoque de riqueza: qual é a diferença? 

Uma das maiores dúvidas entre as pessoas que procurar entender o PIB é sobre a mensuração. Elas não conseguem diferenciar produção e estoque de riqueza. 

É fundamental deixar claro que o PIB calcula a produção de um território em um determinado período. O estoque de riqueza não faz parte dessa fórmula. 

O PIB mostra quais foram os novos bens e serviços criados em uma data escolhida pelos especialistas. 

O Brasil, por exemplo, pode ter um grande estoque de receita. No entanto, se ele não tiver produção em um período, o PIB não terá crescimento e será sinalizado como nulo. 

Na conta do PIB é adicionado bens de consumo, capital e serviços prestados. 

Nos grupos de bens produzidos, pode-se identificar os agrícolas, industriais ou manufaturados. 

Já os serviços são todas as atividades que tiveram remuneração naquele período. 

O que é considerado no cálculo do PIB? 

No cálculo do PIB é importante observar que entra somente os bens e serviços que foram desenvolvidos durante o período que está sob análise. 

Ou seja: a produção de 2015 pertence ao PIB de 2015. Um prédio que foi finalizado em 2019 corresponde ao PIB do ano que ele foi construído. 

O prédio também entra no estoque de riqueza. Porém, ele não é adicionado no cálculo dos próximos PIB. 

As transações de bens também não fazem parte do cálculo. Se uma pessoa vende um imóvel, esse tipo de negócio não traz efeitos para o PIB. A regra continua valendo, mesmo se ocorrer a valorização da casa ou apartamento. Afinal, os bens foram calculados no ano em que foram construídos. 

Os bens intermediários também não fazem parte do cálculo. Isso ocorre para impedir a famosa dupla contagem. 

Neste grupo, encontra-se a matéria – prima que foi usado para produzir um bem final. 

Vamos a um exemplo para que você entenda o assunto da melhor forma. 

Imagine que o confeiteiro João usou farinha de trigo para produzir um delicioso bolo. Nesse contexto, o valor do bolo que é o produto final já está adicionado o valor da farinha de trigo que é considerada o produto intermediário. 

Assim, para impedir que ocorra a dupla contagem, a farinha de trigo é eliminada do cálculo do PIB. 

Para que serve o PIB? 

O PIB tem como principal objetivo monitorar como está o cenário econômico de um país ou região. 

A análise do PIB pode ser ainda mais completa. O responsável por esse indicador pode fazer avaliações comparativas entre períodos, países e regiões. 

O PIB tem várias funcionalidades. As mais comuns são: monitorar a atividade econômico de um local, cidade ou região; avaliar a evolução do PIB em relação aos últimos anos; identificar as falhas do local analisado e fazer comparações completas entre países e regiões. 

A análise anual do PIB ajuda a acompanhar de que forma um território está de acordo com a sua atividade econômica. 

Se o PIB de um país diminuiu em comparação ao ano anterior, significa que houve uma queda preocupante na economia. 

Na maioria das vezes, a análise do PIB é feita em um período maior. Ela pode servir, por exemplo, para avaliar o quanto um país precisa crescer para superar a baixa do PIB nos últimos anos. 

O PIB ajuda a concluir quais foram os setores que afetaram os resultados de um período, além de mostrar quais são os os pontos positivos e os gargalos de cada região. 

Os países com os melhores índices de PIB são: Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, Índia, França, Reino Unido, Itália, Brasil, Canadá e Rússia. 

Como o PIB é cálculado? 

Nunca é demais lembrar que a soma do PIB leva em consideração os bens e serviços finais que foram produzidos naquele território. 

Por isso, o valor do ferro utilizado para produzir um automóvel não é adicionado ao cálculo, mas sim o valor veículo. 

O cálculo do PIB pode ser feito feito de várias formas: riqueza, demanda e renda. Conheça abaixo cada uma. 

  • Riqueza: calcula as riquezas que foram desenvolvidas em um país. Na fórmula, pode incluir a produção da indústria, setor de serviços e agropecuária. Os produtos intermediários são excluídos da soma;
  • Demanda: neste cálculo é avaliado o consumo das famílias e governo, além das empresas privadas e governamentais. As exportações e importações também são incluídas nesse grupo. O somatório é feito de acordo com tudo que é comprado. 
  • Renda: a soma é feita conforme os salários, juros, aluguéis e lucros que foram distribuídos. Na fórmula, adiciona-se a comida que foi comercializada pela lanchonete, o serviço, o lucro e os custos da produção. 

O valor do PIB é definido por meio de um cálculo que soma os bens que foram produzidos em um lugar em um determinado período. 

O crescimento do PIB tem ligação direta com a ascensão da economia de um país. Se o PIB de uma região for alto, a renda daquela localidade também será alta. 

Nesse cenário, todos saem ganhando, pois a qualidade de vida aumenta assim como a oferta de trabalho com a construção de novas empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
0 Compart.
Compartilhar
Pin
WhatsApp
Compartilhar