Lucro Bruto e Lucro Líquido: Principais Conceitos e Forma de Cálculo

Foi-se o tempo em que as decisões nas empresas eram tomadas com base no achismo. Agora, a alta competição do mercado faz com que os gestores usem os dados para criar estratégias mais assertivas, impedir o desperdício e maximizar os ganhos. 

Por isso, um empresário de sucesso deve conhecer os principais detalhes acerca do seu negócio. 

A área contábil e empresarial é recheada de conceitos bem específicos e a cada dia aparecem novos termos no mercado. 

No entanto, existem dois temas que são bastante discutidos e merecem a atenção de um gestor, seja ele dono do pequeno, médio ou grande negócio: Lucro Líquido e Lucro Bruto. 

Grande parte das pessoas confundem o significado de ambos. 

Pensando nisso, vamos explicar o seu conceito, como eles são calculados, quais são os impactos no setor financeiro da organização e quais são as principais diferenças. 

Vamos lá? 

O que é lucro? 

O sonho de toda empresa e de qualquer empresário é gerar uma ótima margem de lucro para o seu negócio, não é mesmo? O capital pode ser gerado de várias formas, entre as quais: revenda de produto e prestação de serviços. 

Para explicar como funciona o Lucro Líquido e Lucro Bruto é essencial que você entenda o conceito de lucro. 

Na prática, ele se refere ao retorno satisfatório que uma empresa adquiriu com um investimento. 

O cálculo dele é bem simples: receita total – custos em um projeto. 

Na área contábil, a definição do lucro é mais ampla. Para que você entenda como funciona o cálculo, deve-se fazer a divisão em dois formatos: Lucro Líquido e Lucro Bruto. 

Antes de explicar esses dois indicadores econômicos vamos entender melhor o que são custos? 

Assim, será mais tranquilo absorver o conhecimento sobre Lucro Líquido e Lucro Bruto. 

O que são custos fixos e custos variáveis? 

A partir de agora vamos explicar o conceito de custo variável e custo fixo. 

Custos variáveis 

Os custos variáveis recebem esse nome porque alteram conforme a quantidade produzida. Eles se referem as despesas com a produção de um produto. Nela, engloba os insumos, o transporte e os outros caminhos que são percorridos até a finalização da venda. 

A área de serviços compõe as despesas necessárias para a entrega. É possível incluir também os impostos. Dentre os mais comuns, encontra-se: ICMS, PIS/Cofins, ISS. É fundamental deixar claro que o valor pode aumentar conforme o número de mercadorias e a quantidade de serviços prestados. 

Um dos exemplos mais conhecidos de custo variável é a matéria – prima, que é utilizada para produzir um produto. A variação ocorre porque quanto mais aumenta a produção, maior será o gasto com a aquisição. 

Custos fixos 

Os custos fixos são aqueles gastos que não mudam de acordo com a produção. Neste grupo, pertence os custos com aluguel, internet e IPTU. 

Já as contas de água, luz e telefone podem ser fixas ou variáveis. O grupo delas dependerá da complexidade da sua empresa. 

Os custos fixos podem ser mutáveis. O valor do aluguel, por exemplo, sofre alterações anualmente. 

No entanto, eles são denominados como custos fixos porque essa simples alteração não traz grandes impactos para as empresas. 

Agora que você já entendeu os conceitos de custos simples e variáveis, vamos conhecer agora as diferenças entre lucro líquido e lucro bruto? 

Quais são as diferenças entre lucro líquidos e lucro bruto? 

O lucro bruto pode ser denominado também de lucro das vendas ou lucro operacional bruto. Ele pode ser definido como a diferença do custo total arrecadado e o gasto com a produção do serviço ou produto. 

Então, a fórmula é a seguinte: Lucro Bruto = Receita total – Custos Variáveis”. 

Vamos a um exemplo? 

Imagine que a empresa do João fez R$ 300 de vendas no mês de julho. No entanto, ela gastou 80 R$ para a produção dos materiais. Logo, o lucro bruto de João foi de R$ 220. 

No varejo, o lucro bruto pode ser definido como o total que foi acumulado de vendas menos o custo para comprar os produtos.  

Lucro líquido 

O lucro líquido é específico, pois ele é o resultado contábil final de uma organização. 

Nesse indicador, é calculado todos os gastos agregados. Assim, tem uma visão mais completa da margem de lucro final. 

A fórmula do lucro líquido é a seguinte: “Lucro líquido = Receita total – Custo total”.

Vamos a um exemplo? 

Imagine que a empresa da Maria conseguiu superar a meta de um determinado mês e alcançou R$ 100 em vendas. Para conquistar esse número, os gastos variáveis foram de R$ 40 e a operação teve quase R$ 30 nos custos fixos. 

Assim, o lucro total da empresa de Maria foi de R$ 20.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
0 Compart.
Compartilhar
Pin
WhatsApp
Compartilhar