O Que é Custo Efetivo Total

O planejamento financeiro é fundamental para conquistar os nossos objetivos, sejam profissionais ou pessoais. 

Por isso, você deve ter atenção ao assinar um contrato de empréstimo ou financiamento. Geralmente, existem valores que passam despercebidos e podem prejudicar o orçamento pelos próximos meses. 

Um jeito de evitar armadilhas é analisar o Custo Efetivo Total (CET). Ele mostra todas as taxas que estão incluídas em um empréstimo ou financiamento. 

Neste artigo, vamos abordar todas informações sobre o Custo Efetivo Total (CET).

  • O que é e para que serve custo efetivo total?
  • Como funciona o CET?
  • Como o CET é calculado?
  • Qual é o impacto do CET no empréstimo?
  • Como escolher o CET é ideal?
  • Quais são os cuidados que devo ter com o CET?

Continue lendo o texto e tire todas as suas dúvidas!

O que é e para que serve custo efetivo total?

Uma pessoa física ou uma empresa que solicita um empréstimo, geralmente, não sabe quais são os tributos que estão integrados ao seu valor. A mesma situação ocorre quando alguém pede um financiamento para uma instituição financeira. 

O Custo Efetivo Total (CET) nada mais é que a representação do valor integral de um empréstimo, decifrando todas as taxas que impactaram diretamente no número final. 

Grande parte das pessoas acredita que um empréstimo tem somente a taxa de juros. Pelo contrário, há outros fatores que impactam no valor. A lista de taxas é extensa. 

As mais comuns são: tarifas; impostos (como o IOF); seguros; despesas com cartório;

taxa de abertura de crédito; pagamentos de serviços de terceiros; taxa administrativa cobrada pelo banco; taxa de manutenção de cadastro; outras despesas relacionadas à operação.

Pode não parecer, mas todos esses elementos são adicionados nos custos do contrato. 

Então, o Banco do Brasil elaborou o Custo Efetivo com o objetivo de comunicar aos brasileiros todos os custos que estão incluídos em um empréstimo ou financiamento.  

O CET foi construído em 2007.

Já em 2008, os bancos foram obrigados a comunicar o CET para todas as pessoas que faziam parte do grupo de consumidores. 

Na prática é possível afirmar que todas as modalidades tem diversas despesas. 

Ele calcula todas as quantias e utiliza a porcentagem para mostrar ao cliente qual será o valor total da operação. 

Como funciona o CET? 

O CET não é uma opção. Todos os negócios devem comunicá-lo aos clientes no momento da assinatura do contrato. 

Portanto, o cliente deve ter bastante atenção na hora de solicitar um empréstimo, já que ele não tem apenas as taxas de juros. 

Você deve analisar o Custo Efetivo com detalhe para evitar problemas no futuro. Se possível, conte com a ajuda de um profissional para que ele analisa os itens com cuidado. 

Algumas armadilhas ocorrem durante um pedido de empréstimo. Desconfie de juros que estão com valores baixos. Eles podem ter outros custos embutidos no número total. 

Uma dica interessante para ter segurança em sua decisão é fazer uma pesquisa com valores e prazos semelhantes. Evite alterar os números, pois não conseguirá descobrir qual é a melhor opção. 

É importante lembrar também que cada instituição tem as suas regras e os valores das tarifas podem alterar de empresa para empresa. 

Como o CET é calculado? 

O cálculo do CET é bem simples. Não é necessário ser um especialista no assunto para entender como funciona. 

Para chegar ao valor final é calculado as taxas de juros, tributos, tarifas, gravames, IOF, registros, seguros e outros custos que são bastante comuns em contratos. 

O valor do cálculo é divulgado em porcentagem.  

Qual é o impacto do CET no empréstimo? 

Imagine que você solicitou um empréstimo de R$ 50 mil para comprar um apartamento. O crédito pessoal será pago em cinco anos conforme a negociação feita no banco. No final, a taxa de juros foi definida como 1,45%. 

Você pode utilizar várias ferramentas para ajudá-lo no cálculo, tornando o processo mais prático e eficiente. 

O Excel é um ótimo exemplo, pois muitas pessoas já estão habituadas com o sistema. 

Nele você pode adicionar a fórmula =PGTO(X;Y;Z). 

  • X: taxa de juros: 0,0145;
  • Y: número de parcelas: 60;
  • Z: valor do empréstimo: R$ 50 mil. 

O valor da parcela é R$ 1.253,41. Já o custo total R$ 75.204,60.. 

No entanto, o contrato não tem o mesmo valor das parcelas. Essa alteração ocorre em virtude do CET. 

Se o cliente analisa apenas os juros, ele consegue perceber as mudanças com mais facilidade. 

Portanto, o CET serve como um apoio para os clientes. Eles têm mais segurança para fazer um financiamento ou empréstimo, já que o valor das parcelas está incluindo no contrato. 

Como escolher o CET é ideal? 

Não importa qual é o tipo de operações de crédito que você pretende utilizar neste momento. Lembre-se de consultar o CET para escolher as opções mais adequadas do mercado. 

O CET não pode ser visto como um vilão dos clientes. Pelo contrário, ele é uma excelente ferramenta que traz mais transparência na hora de finalizar um contrato. 

A partir de agora, evite fazer empréstimos ou financiamentos somente analisando as taxas de juros. Você deve também comparar os CET. 

Nunca é demais lembrar que as instituições bancárias podem cobrar valores diferentes para o consumidor. 

O mais indicado é solicitar um empréstimo com uma taxa de juros baixo, mas que terá um Custo Efeito inferior. 

Quais são os cuidados que devo ter com o CET? 

O primeiro passo é conferir se o valor final corresponde a proposta que foi oferecida pela empresa. 

Você deve observar também se não há nenhum item acrescentado pelo banco, por exemplo, um seguro. 

A venda casada é um hábito bastante comum entre os bancos. Por isso, deve-se ficar atento antes de tomar qualquer decisão. 

Se não sentir segurança no momento do contrato, recomenda-se consultar um  especialista no assunto. 

A falta de uma informação ou um dado suspeito pode gerar uma denúncia ao Precon. 

O CET é fundamental para qualquer momento da vida do consumidor, seja para solicitar um empréstimo ou fazer um financiamento. 

Você deve saber quanto gastará para não afetar o seu planejamento financeiro. Ele é muito importante e deve ser levado a sério pelo cliente. 

Artigos recomendados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
0 Compart.
Compartilhar
Pin
WhatsApp
Compartilhar